Metáforas Funcionais para Corpos no Espaço (2019)

 

Metáforas Funcionais para Corpos no Espaço é uma exposição individual de Tales Frey com curadoria de Paulo Aureliano da Mata. A exposição congrega um conjunto de proposições estéticas por meio das quais o artista brasileiro gera extensões do seu próprio corpo em dessemelhantes dispositivos através de ações performativas realizadas ao vivo, para vídeo ou fotografia. Podemos compreender esse corpo do artista como um arquivo político vivo, estabelecendo analogias diversas nas ênfases dadas em seus membros que se conectam com o ambiente, com o outro ou que se materializam em objeto.

 

OBRAS

1) Tales Frey, Estar a Par, 2017. Vídeo, 3’50’’;

2) Tales Frey, O Corpo Nunca Existe em Si Mesmo – Variante I, 2018. Vídeo, 4’13’’;

3) Tales Frey, Il Faut Souffrir pour Être Belle, 2018. Videoperformance, 2’03’’;

4) Tales Frey, Estar a Par, 2017. Fotografia, 103 x 70 cm;

5) Tales Frey, Atendo ao Molde, 2013. Fotografia, 50 x 33,3 cm;

6) Tales Frey, Atendo ao Molde, 2013. Vídeo, 1’04’’;

7) Tales Frey, Ilha #1, 2016. Videoperformance, 8’21’’;

8) Tales Frey, Ilha #2, 2016. Videoperformance, 1’51’’;

9) Tales Frey, Ilha #3 (Políptico), 2016. Fotografias, 40 x 60 cm cada;

10) Tales Frey, Estar a Par – Objeto, 2017. Objeto, 63 x 24 x 11,5 cm.

 

PROGRAMA Metáforas Funcionais para Corpos no Espaço

07/03/2019, 19h – performance Il faut souffrir pour être belle

08/03/2019, 17h – conversa com o artista

 

Plano geral da exposição Metáforas Funcionais para Corpos no Espaço (2019) e a performance Il faut souffrir pour être belle (2019), ambas de Tales Frey. Galeria Monumental, Lisboa, Portugal. Fotografias de Paulo Aureliano da Mata