Em Alguma Parte Minhas Crianças estão Morrendo Dentro de Mim (2016)

 

De 20 de dezembro de 2015 a 15 de janeiro de 2016, desenvolvi esses trabalhos na residência artística do Fjúk Arts Centre em Húsavík na Islândia.

 

Páll Jónsson, Em Alguma Parte…, Húsavík, Islândia, 2016. Fotografia, 65,4 x 98,1 cm. Edição: 3 + 2 P.A.

 

Páll Jónsson, …Minhas Crianças Estão Morrendo Dentro de Mim. (Políptico), Húsavík, Islândia; Porto, Portugal, 2016. Fotografias, 65,4 x 138,46 cm ao todo; Vídeo, 1’43”. Edição: 3 + 2 P.A.

 

Antes de ser eu mesma / (ou isso que penso ser) / eu jogava esconde-esconde / com meus fantasmas / – os terríveis e os gentis. // Os dias me viravam do avesso / e desviravam, / as horas me trançavam / para me desarrumar. / Quanto mais me busquei / nos espelhos secretos, / mais me perdi de mim. // Quando chegou o tempo da verdade, / entendi que sou / – num fundo porão das horas – / reflexo de reflexo / de reflexo / nada mais. / (E que deve ser assim.)

Lya Luft

 

HISTÓRICO

[2019] Exposição Tão Só o Fim do Mundo. Texto de Camila Alexandrini. Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães, Portugal.

[2016] Exposição coletiva A Ilha. Curadoria de Susana Rodrigues. Sput&Nik the window, Porto, Portugal.

 

A série Em Alguma Parte Minhas Crianças estão Morrendo Dentro de Mim (2016), de Páll Jónsson, na exposição coletiva A Ilha. Sput&Nik the window, Porto, Portugal, 2016. Fotografias de Tales Frey