Tales Frey

Por um Fio

 

Tales Frey (Cia. Excessos), Por um Fio, 2012. Fotografia, 49,9 x 75 cm. Edição: 5 + 2 P.A.

 

Alusão à insignificância da vida terrena (se é que existe outra para além desta) e à efemeridade da beleza, o vídeo procura desfigurar as formas humanas, expondo um hábito corriqueiro de vaidade de maneira bizarra e nada convencional, tornando mulheres comuns em figuras míticas, etéreas, celestiais, ao mesmo tempo que há a constante afirmação dos seus inevitáveis desfechos. Os corpos femininos expostos habitam um terreno repleto de árvores e folhas sob a finalidade de exibir um ambiente favorável para a recombinação de suas próprias matérias com o solo em que estão sobrepostos. Perturbação inconsciente, personagens fundem-se num plano onírico, explicitando a obsessão pela temática mórbida, que faz referência, inclusive, aos motivos “vanitas” na arte através da exposição de alguns quilos de restos de cabelos humanos diluídos em folhas secas.

 

HISTÓRICO

[2016] A Natureza da Margem, 20ª edição do festival Queer Lisboa, curadoria de José Aparício Gonçalves. Oficina Irmãos Marques, Lisboa, Portugal.

[2014] Performance-instalação/exposição Orexia de Tales Frey (Cia. Excessos). Barracão Maravilha, Rio de Janeiro, Brasil.

[2014] Exposição coletiva Moda e Religiosidade em Registros Corporais. Organização e curadoria de Tales Frey (Cia. Excessos). SESC Rio Preto, São José do Rio Preto, Brasil.

[2014] Exposição coletiva Moda e Religiosidade em Registros Corporais. Organização e curadoria de Tales Frey (Cia. Excessos). SESC Campinas, SP, Brasil.

[2013] Exposição coletiva Moda e Religiosidade em Registos Corporais. Organização e curadoria de Tales Frey (Cia. Excessos). Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura – CAAA, Guimarães, Portugal.

[2013] VIDEADA.05Elgalpon.espacio, Lima, Peru.

[2013] Noite de Curtas Pedra em FestaPorto, Portugal.

 

Tales Frey (Cia. Excessos), Por um Fio, 2012. Vídeo, 3’41”. Edição: 5 + 2 P.A.