se não puder também dançar, esta não é a minha revolução. (2019)

 

Paulo Aureliano da Mata, se não puder também dançar, esta não é a minha revolução., da série Epígrafes em Circuitos Ideológicos, 2019. Letreiro confeccionado em MDF 15 mm com recorte especial e pintura automotiva, aproximadamente 246 x 140 cm; Instrução relacional impressa diretamente em alumínio dibond, 21 x 29,7 cm. Fotografias de José Caldeira

 

Sinopse em breve.

 

INSTRUÇÃO

O público pode dançar performaticamente dentro da área delimitada no espaço de exposição, propondo uma composição visual ao se movimentar diante do letreiro “se não puder também dançar, esta não é a minha revolução” e, caso alguém faça fotografias para serem postadas em alguma rede social, use, por favor, a hashtag #DançandoNoAparelho.

 

HISTÓRICO

[2019] Exposição coletiva Aparelho. Curadoria de Tales Frey. Espaço de Intervenção Cultural Maus Hábitos, Porto, Portugal.

[2019] Exposição coletiva Em Posições de Dança. Curadoria de Daniela Labra. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

 

Paulo Aureliano da Mata, se não puder também dançar, esta não é a minha revolução. Instrução relacional ativada na cidade do Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Junho e julho de 2019. Fotografias de @bilandreoli e @paulo.da.mata

 

Paulo Aureliano da Mata, se não puder também dançar, esta não é a minha revolução. Instrução relacional ativada na cidade do Porto, Portugal. Novembro e dezembro de 2019. Fotografias de @mariabulacha e @paulo.da.mata