se não puder também dançar, esta não é a minha revolução. (2019)

 

Mãe Paulo, se não puder também dançar, esta não é a minha revolução., da série Epígrafes em Circuitos Ideológicos, 2019. Letreiro confeccionado em MDF 15 mm com recorte especial e pintura automotiva, aproximadamente 246 x 140 cm; Instrução relacional impressa diretamente em alumínio dibond, 21 x 29,7 cm. Fotografias de José Caldeira

 

Conceitualmente usada como epígrafe de exposição, a frase sugere o ato de dançar que pode tanto acontecer em frente à obra para ser registada ou só vivenciada, bem como um estímulo libertador e revolucionário, que recomende um modo de estar mais lúdico como uma guerrilha utópica em prol de mundo mais harmônico em que todos os corpos possam existir e dançar.  

 

INSTRUÇÃO

O público pode dançar performaticamente dentro da área delimitada no espaço de exposição, propondo uma composição visual ao se movimentar diante do letreiro “se não puder também dançar, esta não é a minha revolução” e, caso alguém faça fotografias para serem postadas em alguma rede social, use, por favor, a hashtag #DançandoNoAparelho.

 

HISTÓRICO

[2019] Exposição coletiva Aparelho. Curadoria de Tales Frey. Espaço de Intervenção Cultural Maus Hábitos, Porto, Portugal.

[2019] Exposição coletiva Em Posições de Dança. Curadoria de Daniela Labra. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

 

Mãe Paulo, se não puder também dançar, esta não é a minha revolução. Instrução relacional ativada na cidade do Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Junho e julho de 2019. Fotografias de @bilandreoli e @paulo.da.mata

 

Mãe Paulo, se não puder também dançar, esta não é a minha revolução. Instrução relacional ativada na cidade do Porto, Portugal. Novembro e dezembro de 2019. Fotografias de @mariabulacha e @paulo.da.mata