Hilda de Paulo (2020-)

 

Vídeo em breve.

Hilda de Paulo, avó: rainha da terceira idade em 2000; mãe: rainha estudantil em 1983-1984-1985; eu: rainha quando?, 2024. Vídeo, (duração)

 

Vídeo em breve.

Hilda de Paulo, Tocada pelo Amor (Depois de Carolee Schneemann), 2024. Vídeo, (duração)

 

Foto em breve.

Hilda de Paulo, o tempo irá nos curar como nunca aconteceria se estivesse viva, 2024. (Técnica), (medida). Edição: 5 + 2 P.A.

 

Foto em breve.

Hilda de Paulo, Hilda de Paulo (Brincos), 2024. (Técnica), (medida). Edição: 1

 

Fotos em breve.

Hilda de Paulo, Hormonização (Tríptico), 2024. Colagem, (medida) x (medida) cm cada

LETRAMENTO TRANS: “Não é nenhuma cirurgia e nem os hormônios que fazem uma pessoas ser trans e travesti, mas, se essa for a necessidade dela, ela deve ter o acesso, e esse momento não pode ser visto como mutilação e nem como cura, mas sim uma tessitura de si, um caminho de encontro consigo.”

 

Foto em breve.

Hilda de Paulo, Hilda de Paulo (Luvas) (Depois de Miley Cyrus), 2024. (Técnica), (medida). Edição: 1

 

Foto em breve.

Hilda de Paulo, Deise-flor, 2024. Colagem, (medida) x (medida) cm

 

Foto em breve.

Hilda de Paulo, Hilda de Paulo (Depois de VALIE EXPORT), 2024. Fotografia, (medida) x (medida) cm. Edição: 5 + 2 P.A.

 

Hilda de Paulo, Poema “Saberes Transcestrais”, 2022. Intervenção em parede, medidas variáveis

 

Hilda de Paulo, E não posso ser eu também uma mulher? (Depois de Sojourner Truth, bell hooks, Monique Wittig e Letícia Nascimento, e, também, de Claudia Rodríguez), 2021. Ilustração digital, s/m. Edição: 5 + 2 P.A.

 

Hilda de Paulo, A Amante Ideal (Depois de Emília Nadal), 2021. Fotografia, 55 x 40 cm. Edição: 10 + 2 P.A.; Lata cilíndrica em papel kraft com alça e tampa costurada de couro, e revestida com impressão da imagem do rótulo, 28,5 (altura) x 21 (circunferência) x 45,5 (circunferência da alça). Edição: 3 + 2 P.A.

Edição 1/3 + 2 P.A. do objeto pertence a Fundação de Serralves, Porto, Portugal

Edição 1/10 + 2 P.A. da fotografia pertence ao Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo-SP, Brasil

Edição 2/10 + 2 P.A. da fotografia pertence a Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Vila Nova de Cerveira, Portugal

Edição 3/10 + 2 P.A. da fotografia pertence ao Museu de Arte de Goiânia, Goiânia-GO, Brasil

 

Hilda de Paulo, Hilda de Paulo (Sapatos), 2021. Objeto-pintura, 58 x 120 x 120 cm. Edição: 1

 

Hilda de Paulo, avó: rainha da terceira idade em 2000; mãe: rainha estudantil em 1983-1984-1985; eu: rainha quando?, 2021. Vinil Colante, 230 x 75 cm. Edição: 5 + 2 P.A.

 

Hilda de Paulo, Hilda de Paulo (Depois de VALIE EXPORT), 2021. Fotografia, 120 x 80 cm. Edição: 5 + 2 P.A.

Edição 1/5 + 2 P.A. da fotografia pertence ao Akureyri Art Museum, Akureyri, Islândia

 

Hilda de Paulo, Hilda de Paulo (Depois de VALIE EXPORT), 2020-21. Fotografias, 120 x 80 cm cada; Instalação, medida variável. Edição: 5 + 2 P.A.

 

A intervenção de parede de Hilda de Paulo em memória de Keron Ravach e a de Angelita Correia foi feita durante a montagem da exposição Princesinha do Cerrado e no decorrer dela

 

HISTÓRICO

[2024] Exposição coletiva CUÍR SOU: Notas sobre Afetividade. Verve Galeria, São Paulo-SP, Brasil.

[2024] Estande da Casa Arte Plena e Rumos. FARGO – Feira de Arte de Goiás, Museu de Arte Contemporânea de Goiás / Centro Cultural Oscar Niemeyer, Goiânia-GO, Brasil. 

[2023] Exposição coletiva Espaço para o Corpo: Obras da Coleção de Serralves. Curadoria de Joana Valsassina. Galeria Municipal de Barcelos, Barcelos, Portugal.

[2023] Exposição coletiva PERSPETIVA 24. Curadoria de Helena Mendes Pereira e João Ribas. Fórum Cultural de Cerveira, Vila Nova de Cerveira, Portugal.

[2023] Exposição Leiðnivír | Conducting Wire. Curadoria de Pollyana Quintela. Akureyri Art Museum, Akureyri, Islândia.

[2023] Exposição coletiva Espaço para o corpo: Obras da Coleção de Serralves. Curadoria de Joana Valsassina. Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, Abrantes, Portugal.

[2023] Exposição Eu como Você. Curadoria de Pollyana Quintela. Espaço de Intervenção Cultural Maus Hábitos, Porto, Portugal.

[2022] Exposição Calor Travesti. Texto de Maíra Freitas. Projeto Ocupação de Vitrine, AT|AL|609, Campinas-SP, Brasil.

[2022] Exposição coletiva Ars Sexualis: Por Baixo dos Panos. Curadoria de Bruno Novadvorski, Chris, The Red e Sue Gonçalves. Pinacoteca Barão de Santo Ângelo, Porto Alegre-RS, Brasil.

[2022] Exposição coletiva Adeus, Pátria e Família. Curadoria de Joana Alves e Rita Rato. Museu do Aljube – Resistência e Liberdade, Lisboa, Portugal.

[2022] Exposição coletiva Zil, Zil, Zil. Curadoria de Bruna Costa, Felipe Carnaúba e Antonio Tebyriçá. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro-RJ, Brasil.

[2022] Exposição Coração Travesti. Texto de Maíra Freitas. Projeto KUBIKULO, Kubikgallery, Porto, Portugal.

[2022] Exposição coletiva Viva o Brasil! Curadoria de Nelson Ricardo Martins. Colégio das Artes, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal.

[2021] Exposição coletiva Poético ou Político? Curadoria de João Baeta. Mupi Gallery, Porto, Portugal.

[2021] Exposição Princesinha do Cerrado. Curadoria de Suzana Queiroga. Texto de Gabriela de Laurentiis. Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães, Portugal.

 

A Amante Ideal (Depois de Emília Nadal), de Hilda de Paulo, na exposição coletiva Espaço para o corpo: Obras da Coleção de Serralves. Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, Abrantes, Portugal. Fotografia de Ricardo Raminhos

 

Saberes Transcestrais (2022) e Hilda de Paulo (Depois de VALIE EXPORT) (2021), ambas proposições estéticas de Hilda de Paulo, na exposição coletiva Eu como Você, com curadoria de Pollyana Quintela. Espaço de Intervenção Cultural Maus Hábitos, Porto, Portugal. Fotografias de Carlos Campos

 

A Amante Ideal (Depois de Emília Nadal) (2021), Hilda de Paulo (Sapatos) (2021) e fragmento do poema A Solidão da Guerrilheira Travesty Incendiária (2022), ambas proposições estéticas de Hilda de Paulo, em sua exposição individual Coração Travesti. Projeto KUBIKULO, Kubikgallery, Porto, Portugal. Fotografias de Kubikgallery

 

A Amante Ideal (Depois de Emília Nadal) (2021) e E não posso ser eu também uma mulher? (Depois de Sojourner Truth, bell hooks, Monique Wittig e Letícia Nascimento, e, também, de Claudia Rodríguez) (2021), ambas proposições estéticas de Hilda de Paulo, na exposição coletiva Poético ou Político?, com curadoria de João Baeta. Mupi Gallery, Porto, Portugal. Fotografias de João Pádua/Saco Azul

 

Série Hilda de Paulo (2020-21), de Hilda de Paulo, em sua exposição individual Princesinha do Cerrado. Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães, Portugal. Fotografias de José Caldeira