Tales Frey

Sissyparity (2020)

 

Tales Frey, Sissyparity, 2020. Videoinstalação, 4’41”. Edição: 5 + 2 P.A.

 

Tales Frey, Sissyparity, 2020. Políptico fotográfico, 25 x 20 cm cada. Edição: 5 + 2 P.A.

 

“Sissy” é um termo pejorativo usado para rotular um indivíduo como efeminado. Em biologia, cissiparidade (scissiparity) refere-se à divisão de uma única célula em duas. Nesta criação, apresento o meu próprio corpo adornado com acessórios ditos femininos em uma cultura cisheteronormativa, provocando a ilusão de que, a partir de um único corpo “sissy”, outros corpos despontam através de bipartições.

 

Esta obra foi iniciada durante uma residência artística realizada no espaço Zsenne Art Lab em Bruxelas/Bélgica durante o mês de setembro de 2019 e concretizada somente em janeiro de 2020.

 

HISTÓRICO

[2021] Poético ou Político. Mupy Gallery. Porto, Portugal.

[2021] 9º Festival Internacional de Videoarte de Camagüey (FIVAC), Camagüey, Cuba.

[2021] Contemplating Trees From Inside The Academy: Práticas Colectivas/ Collective Practices, Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura. Guimarães, Portugal.

[2021] O Que Pode Um Corpo?, SP-Arte 365 e Galeria Verve, São Paulo-SP, Brasil.

[2020] Crossed Bodies. MEANWHILE Gallery. Wellington, Nova Zelândia.

[2020] XXI Bienal Internacional de Arte de Cerveira. Vila Nova de Cerveira, Portugal.

[2020] Fora inverno, já era primavera, o verão seria glorioso. Espaço Mira. Porto, Portugal.

[2020] Estandarte Vermelho. Sput&Nik the Window, Porto, Portugal.

[2019] Open Studio Red Compositions. Zsenne Art Lab, Bruxelas, Bélgica.

 

Sissyparity (2020) na exposição coletiva Poético ou Político?, com curadoria de João Baeta. Mupi Gallery, Porto, Portugal. Fotografia de João Pádua/Saco Azul

 

Jornal Público, 25 de abril de 2020