Tales Frey

Passagem

 

Tales Frey (Cia. Excessos), Passagem. Performance realizada em Guimarães, Portugal. Junho de 2016. Fotografia de Paulo Aureliano da Mata

 

Atravessado em um espelho de dupla face durante o meu rito de passagem de aniversário, o meu corpo foi apresentado em uma durável situação de transição ao ocupar, por uma hora seguida, uma única abertura existente no objeto utilizado na ação.

De um lado, há a imagem do meu corpo a mergulhar no seu próprio reflexo, de outro, o meu corpo emergindo em tom dourado. Equidistantes, a minha matéria e o seu reflexo têm o espelho como um elo, como um ponto zero, o qual ultrapasso, de forma real e ilusória, para pontuar o desejo de imergir num tempo anacrônico diametralmente estabelecido com relação ao lógico.

Esta ação realizada exatamente na data em que completo 34 anos – 20 de junho de 2016 – confirmou, mais uma vez, o meu compromisso assumido, em 2013, de transformar os meus aniversários em eventos de performance até o resto da minha vida, criando uma ação nova para cada ano. Todas as criações são repetidas sob o intuito de transformar o ritual de passagem num ritual artístico/estético.

Paralelamente à ação, são exibidos os registos das performances de aniversário dos anos anteriores bem como vídeos que funcionaram como processos criativos para cada uma das ações.

 

Tales Frey (Cia. Excessos), Passagem, 2015. Vídeo, 1’34”. Edição: 5 + 2 P.A.

 

FICHA TÉCNICA

Performance de Tales Frey | Duração: 60 minutos | Realização: Cia. Excessos | Guimarães, Portugal 2016

 

HISTÓRICO

AO VIVO

[2016] Memento Mori, CAAA – Centro Para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães, Portugal.