Tales Frey

O Corpo Nunca Existe em Si Mesmo (2018)

 

Tales Frey, O Corpo Nunca Existe em Si Mesmo. Performance realizada na cidade de São Paulo, Brasil. Outubro de 2018. Fotografia de Carol Vidal

 

Poses simples e aleatórias executadas por corpos desprovidos de identidade em tempos curtos e controlados. É desta maneira que cinco performers utilizam as suas massas corpóreas ora para remeterem à dança, ora para lembrarem a escultura. Em alusão à escultura surrealista de Man Ray, “Objeto a ser Destruído” (1923), além de leituras pautadas em narrativas e efeitos imprevisíveis, há uma clara proposta de observação ritmada da obra.

 

FICHA TÉCNICA

Performance de Tales Frey

Performers convidadas(os): André Perosa, Fernanda Moraes, Gustavo Frey, Lyz Parayzo, Lucas Alves, Paola Frey, Renan Marcondes e Vítor Moraes.

Duração: 120 minutos

 

HISTÓRICO

[2019] SESC Rio Preto, São José do Rio Preto, SP, Brasil.

[2019] SESC Jundiaí. Jundiaí, SP, Brasil.

[2018] SESC Av. Paulista. São Paulo, SP, Brasil.

 

Tales Frey, O Corpo Nunca Existe em Si Mesmo, 2018. Vídeo, 3’16”