Tales Frey

Composições em Vermelho (2019)

 

O corpo é pensado nesta série de trabalhos como meio principal para concretizações de obras amparadas por diferentes expressões e, dentre elas, a performance, o indumento, o desenho, a música, a escultura, a dança e o vídeo. A unidade de cor vermelha define um elo entre todas as composições criadas durante a residência artística.

Vermelho é uma cor primária, é a cor do sangue, a cor da energia sexual, da paixão, da ira, é uma cor associada à revolução, ao fogo e também aos movimentos políticos de esquerda. Cor viva, quente, cor utilizada por Hans Christian Andersen em “Sapatinhos Vermelhos” e pelos irmãos Grimm em “Chapeuzinho Vermelho” para abordar a fertilidade e, principalmente, o desejo.

 

OBRAS

 

1) Objetos encontrados no porão da residência e que serviram de base para o processo de criação;

2) Tapete Vermelho. Performance | objeto performativo, 2019;

3 e 4) Melodia Visual. Videoperformance | Instalação, 2019;

5) SissyParity. Videoinstalação. 2019;

6) Indicador. Desenho direto sobre a parede ornado com glitter, 2019.

 

Exposição Composições em Vermelho (2019), de Tales Frey. Zsenne Art Laboratory, Bruxelas, Bélgica

 

FICHA TÉCNICA

Tales Frey: Composições em Vermelho | Performer convidada: Andreia Morado | Figurinista: Charline Vincent | Agradecimentos: Andreia Morado, Charline Vincent, Eve Bonneau, Isadora Moreale, Lívia Cordeiro, Mãe Paulo, Silvana Campanelli e Susana Abreu | Zsenne Art Laboratory, Bruxelas, Bélgica | 28 e 29 de setembro de 2019