Tales Frey

Estandarte Vermelho (2020)

 

Esta exposição é uma continuidade do que foi desenvolvido durante uma residência realizada no espaço Zsenne Art Lab em Bruxelas em setembro de 2019 e apresentado na capital belga em âmbito de um open studio. Diferentes criações foram originadas a partir de experimentos realizados sobre a cor vermelha, sendo que o desenho, a performance, o vídeo e o objeto tornaram-se veículos de reflexão sobre o corpo e as suas subjetividades.

Nas concepções expostas, corpos híbridos indicam variantes subversivas para as noções corriqueiras sobre o feminino e o masculino, perturbando lógicas hegemônicas sobre as sexualidades e identidades de gênero através da cor vermelha – cor da energia sexual, do ardor, da fúria, sendo a cor usada para enfatizar corpos complexos de dessemelhantes essências contíguas que afirmam existências múltiplas, transigidas para, com isso, negar as opressoras convenções sociais.

 

OBRAS

 

1) Tapete Vermelho, objeto performativo, 2019;

2) Tapete Vermelho, vídeo, 2019;

3) Indicador, desenho, 2019;

4) SissyParity, videoinstalação, 2020.

 

FICHA TÉCNICA

Tales Frey: Estandarte Vermelho | Galeria Sput&Nik the window, Porto, Portugal | De 25 de janeiro a 14 de março de 2020